Belém e Manaus em números

domingo, 3 de abril de 2011

Fonte: Envolverde/Carta Maior
Isto também é Amazônia, que não se mostra lá fora

As regiões metropolitanas de Belém e Manaus, as duas maiores cidades da Amazônia, se aproximam de dois milhões de habitantes, a capital paraense à frente da amazonense. Com seus cinco municípios, a Grande Belém já está com 2 milhões de moradores. Para Manaus atingir essa marca falta pouco mais de 200 mil habitantes. As duas cidades ocupam o 9º e o 10º lugares no ranking nacional.


Com esse tamanho, são cidades grandes em qualquer lugar do mundo. Mais ainda na Europa, cuja urbanização se espraiou muito mais do que no país que adotamos como modelo para quase tudo, os Estados Unidos. Não chegam a duas dezenas as regiões metropolitanas européias com mais de 2 milhões de habitantes. Só um exemplo: com uma extensão territorial 28 vezes menor do que a do Brasil, a Itália tem um terço da população brasileira. E sua maior região metropolitana, a capital, Roma, tem 3,4 milhões de habitantes.


Manaus e Belém, somadas, representam quase um quarto de toda a população da Amazônia, que se estende por 60% dos 8,5 milhões de quilômetros quadrados do território nacional. É uma concentração demográfica expressiva. Manaus abriga metade da população do Estado do Amazonas, o maior da federação, com seus 1,5 milhão de km2, além de concentrar quase 90% do seu PIB (Produto Interno Bruto). Não há nada igual no Brasil.


O Pará, com seus 1,2 milhão de km2 (do tamanho da Colômbia), só é um pouco menor em extensão, mas Belém tem apenas um quarto da população do Estado, que, por sua vez, abriga metade da população amazônica, de 15 milhões de habitantes, e não mais que um terço do PIB estadual.


Há outra diferença entre os dois grandes Estados. A segunda cidade do Amazonas, depois da capital, é Parintins (onde há a famosa disputa dos botos do folclore), com 102 mil habitantes. Segue-lhe Itacoatiara, com 86 mil. A segunda cidade paraense é Ananindeua, que fica no âmbito metropolitano, com 456 mil moradores.


Mas há outras cidades de porte médio à distância de Belém: Santarém (291 mil), Marabá (224 mil), Castanhal (168 mil), Parauapebas, o segundo município que mais exporta no Brasil, por causa do minério de ferro da Serrade Carajás, o melhor do planeta (149 mil), Cametá (120 mil) e Bragança (112 mil).


Por causa da incrível concentração demográfica e econômica em Manaus, o Amazonas pode falar com algum conteúdo de verdade numa agenda verde para o Estado. Ao menos enquanto puderem ser contidas as frentes de expansão econômica, que caminham de sul para norte, o espaço dominante ainda é o da floresta. Há a possibilidade, ao menos em tese, de o Estado ser inovador na implantação de uma economia florestal, o ideal da utopia amazônica.


No Pará essa linguagem só se mantém por desconsiderar a realidade. O Estado é o terceiro alvo de imigrações no Brasil. Elas buscam os locais de implantação de grandes empreendimentos econômicos, como foram a hidrelétrica de Tucuruí e as minas de Carajás, e começa a ser a hidrelétrica de Belo Monte.


Chega gente de todas as partes, mas a maioria não tem qualificação para ser empregada nesses "grandes projetos”. Seu destino acaba sendo as cidades de beira de estrada, a economia informal e a criminalidade. Dos 10 municípios mais violentos do Brasil, quatro ficam no Pará, incluindo a capital. A violência é generalizada. O crime se torna um meio de vida. Proliferam os pistoleiros. Um assassinato pode ser encomendo por menos de 100 reais.


Problemas que normalmente seriam considerados rurais se urbanizam. As periferias de Belém e Manaus lembram campos de refugiados: é onde se enquistam os migrantes do campo, que são excluídos do mercado formal urbano. A maior favela horizontal é o Paar, com mais de 150 mil habitantes, na periferia da capital paraense.


Crimes ocorrem ali corriqueiramente. Bandos se formam para agir no centro da cidade, onde moram os "bacanas”, e se esconder em suas tocas. Mas também há bairros mais próximos das áreas enriquecidas nos quais os policiais pensam duas vezes antes de entrar, quando entram por suas vielas e esconderijos. Se puderem, preferirão ficar ao largo.


É um processo social complexo e, às vezes, assustador quando rompe as cadeias da segregação. Como aconteceu quando o prefeito de Manaus foi vistoriar uma área periférica onde tinha ocorrido deslizamento de terra e três pessoas morreram. Diante de uma moradora relutante em sair do local, considerado de alto risco, o prefeito reagiu com uma frase que o tornaria tristemente célebre: "Então morra, morra”.


Ao saber que a recalcitrante era paraense, Amazonino Mendes, filho de paraense, completou a fraseologia infeliz: "Então está explicado”. O Pará, terra de imigrantes, começa a se tornar também ponto de fuga, apesar das riquezas que o tornaram o quarto maior exportador do Brasil e o segundo em saldo de divisas,só abaixo de Minas Gerais.


Um bairro de Manaus é praticamente ocupado apenas por paraenses, vítimas de uma disputa bairrista entre os dois Estados e do preconceito da terra de adoção, o que até recentemente parecia impensável. São realidades complexas que compõem um conjunto multifacetado do que muitos consideram ser a Amazônia, como se ela fosse una e correspondesse à idéia dos que se proclamam seus intérpretes ou salvadores. Ledo – e amargo – engano.

36 comentários:

Anônimo disse...

Repelente contra DENGUE I:

FAÇA O REPELENTE DOS PESCADORES EM CASA:

- 1/2 litro de álcool;
- 1 pacote de cravo da Índia (10 gr);
- 1 vidro de óleo de nenê (100ml)

Deixe o cravo curtindo no álcool uns 4 dias agitando, cedo e de tarde;

Depois coloque o óleo corporal (pode ser de amêndoas, camomila, erva-doce, aloe vera).

Passe só uma gota no braço e pernas e o mosquito foge do cômodo.

O cravo espanta formigas da cozinha e dos eletrônicos, espanta as pulgas dos animais.

O repelente evita que o mosquito sugue o sangue, assim, ele não consegue maturar os ovos e atrapalha a postura, vai diminuindo a proliferação.

A comunidade toda tem de usar, como num mutirão.

Não forneça sangue para o aedes aegypti!

Anônimo disse...

Adorei a síntese das maiores cidades da Amazônia. Disse tudo. E é cada vez mais preocupante. Parabéns pelo Blog.

Anônimo disse...

Está na hora do governo federal acabar com o tratamento especial ( ZFM ) dado à Manaus. Em outra região do país não existe tratamento diferenciado entre os estados.No norte os produtos produzidos no Amazonas são isentos de IPI no Pará não, o que faz com as indústrias se instalem somente em Manaus gerando emprego e renda somente para o povo de lá, enquanto que o povo de Belém fica sem emprego e renda o que gera muitos problemas sociais para nós paraenses.Não dá mais p/ "carregar Manaus nas costas.

Anônimo disse...

Enquanto o Brasil continuar sustentando a ZFM, Manaus continuará vencendo qualquer disputa (desleal) contra Belém. Já está na hora de Manaus caminhar com as próprias pernas.

Anônimo disse...

O QUE FAZ MANAUS SE DESENVOLVER É A ZONA FRANCA E ACHO QUE ELA NUNCA DEVA SAIR DE LÁ,SE ISSO ACONTECER O QUE SERÁ DA CIDADE...,JÁ BELÉM NÃO TEM O QUE PERDER, POIS NÃO SE PODE PERDER O QUE NUNCA TEVE. DE TODAS AS CAPITAIS COM MAIS DE UM MILÃO DE HABITANTES, BELÉM É A UNICA QUE NÃO TEM INDUSTRIAS DE GRANDE PORTE, COMO EM SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO,MANAUS, CURITIBA OU SALVADOR.. E MESMO ASSIM ELA NÃO FICA MUITO ATRÁZ DAS DEMAIS. FICO IMAGINANDO SE ELA FOSSE INDUSTRIALIZADA.

Anônimo disse...

deixa de inveja paraense o distrito so serve pra empregar os paraense que mora aqui

Anônimo disse...

Se metade dessas indústrias fossem em Belém pode ter certeza não teria Paraense morando em Manaus, so vão mesmo por emprego. :-P

Anônimo disse...

Esse blog ta desatualizado, Manaus hoje tem 1.850,000 hab, Região Metropolitana 2.400,000 hab, ou seja, ultrapassou a capital paraense, que só olha pra Manaus com um olhar de inveja, Manaus tem o 6º PIB do Brasil, o segundo maior parque industrial do país, a melhor rede horteleira, as melhores vias-viadutos-túneis-pontes do norte, além de ser sede do mundial de 2014, mas tem as piores rodovias do país, isso pq o IBAMA insiste em preservar a floresta, pq se fosse por nos, já teriamos rodovias duplicadas ,asfaltadas, e bem movimentadas, mas isso não importa, já que Manaus tem o melhor, maior e mais movimentado aeroporto da Região Norte, fora que ela é mais conhecida internacionalmente,,, agora a ZFM ,,,bem ela foi prorrogada por mais 50 anos, ou seja, não se preocupem paraenses, pq vcs vão poder continuar limpando o chão das fábricas ok...

lourimar cardoso disse...

Mais.Belem nao pode ter industrias mais o estado sim e fornece riquezas em ki nenhum estado tem..os minerio ki sao exportados mundialmente.e isso gera riquezas para a capital paraense

Anônimo disse...

O aeroporto de belem já ultrapassou o de Manaus em 2012 com cerca de 3,3milhoes de passageiros.. Quanto ao caso da zona franca aos poucos o Brasil vai acordando pra essa aberração que em vez de exportar só serve para empresários espertos deixarem de pagar impostos e vender dentro do Brasil.

leonardo silva disse...

Como muitos falaram acima Manaus e mais rica e mais "desenvolvida" do que Belem ,mas esqueceram que manaus so tem isso pois ,os trabalhadores mais qualificados vem do Para por isso que eles conseguem varios empregos bons em manaus , mas se leva em conta, belem e a 4ª cidade que mais vai ganhar investimentos ate 2025 por isso Belem se tornou a Bola da vez ,bem a frente de manaus que tem o mercado de trabalho mais concorrido que Belem(atualmente)

leonardo silva disse...

Como muitos falaram acima Manaus e mais rica e mais "desenvolvida" do que Belem ,mas esqueceram que manaus so tem isso pois ,os trabalhadores mais qualificados vem do Para por isso que eles conseguem varios empregos bons em manaus , mas se leva em conta, belem e a 4ª cidade que mais vai ganhar investimentos ate 2025 por isso Belem se tornou a Bola da vez ,bem a frente de manaus que tem o mercado de trabalho mais concorrido que Belem(atualmente)

Anônimo disse...

Nada disso! Os paraenses que vêm para Manaus não são nada de qualificados, todos os paraenses que eu conheço não tem nenhuma qualificação. Além do mais Manaus tem a melhor escola técnica das regiões norte, nordeste e centro-oeste.

Anônimo disse...

a zona franca de manaus nao é a única a receber incentivos fiscais. e a importância da isenção de taxa pra zona franca é principalmente para a preservação da floresta amazônica pq se acaba a industrialização não terá outra grande forma de enriquecimento da cidade que vai começar a explorar cada vez mais as florestas e terá um avanço na pecuária que é a grande causa do desmatamento em todo o brasil. a zona franca ajuda a preservação da floresta. entao o governo cometeria um grande erro se acabasse com a zona franca de manaus

Anônimo disse...

OS PARAENSES DEVIAM PARA DE INVEJA PQ OLHA SINCERAMENTE

Unknown disse...

Manaus é a metrópole da Amazônia .. isso é fato.. mas Belém é uma bonita cidade .. mas vejo que Belém não poderá crescer ainda mais .. e Manaus está crescendo verticalmente e sua pospulaçao já superou Belem e cresce assustadoramente.

Anônimo disse...

Manaus é péssima, na época em que um amigo meu foi, ele disse que só ten ônibus velho e ruas esburacadas, não tem outro jeito mesmo pra uma cidade que só se sustenta por causa das indústrias, e mais, uma cidade onde o preço das coisas é o dobro do resto do país !!

Anônimo disse...

só pra constar, a disputa é dos Bois em Parintins e não dos botos

Marco Aurelio Sena Castro disse...

Nao entendo este bairrismo gritante entre os dois estados. Os dois tem o medmos problemas e muitas belezas. O certo seria, deixar a disputa de lado e dar as mãos para poder desenvolver mais e mais a região e não esquecer de alavancar os estados restantes da regiao norte tambem

Jakson Santos disse...

Belém é a cidade mais linda do Norte, pois possui varios pontos turisticos, Museus, Bosques e outros. Ja Manaus é uma das cidades isoladas do Brasil uma cidade q so é rica por causa PIM. Ja Belém mesmo nao tendo industrias é rica ,é desenvolvida cortadas por rodovias que ligam a outros estados tem os dois times com maior torcida do Norte.
Aff'z. Todo mundo sabe que Belém é uma das cidades mais linda do Brasil.

#chupamanaus

Jakson Santos disse...

Belém é a cidade mais linda do norte. Cidade com varios pontos turisticos, Museus , bosques e outros. Temos os dois clubes com maior torcida do norte. Ja Manaus nao tem nao tem nada. So é rica por causa do PIM. Ja Belem mesmo sem industrias é rica, é cortada por rodovias que ligam a outros estados.
Manaus é uma cidade isolada no meio da Floresta.
Affz. Todo mundo sabe que Belem é uma das cidades mais linda do Brasil..

#cupamanaus

Medson Junior disse...

Morrammmmmm de inveja... Manaus metrópole do Amazonas, cidade que segundo o ibge já passou de 2 milhões de habitantes, e segundo uma revista da Espanha é a cidade que mais cresceu no Brasi, a sexta cidade mais rica do brasil, a que mais investiu em policiamento nos últimos anos é a que tem a maior ponte estendida do Brasil, e uma próxima a caminha a ponte sobre o Solimões. E um marco, a vitória de ter recebido a copa do mundo e ainda sair como uma das melhores sedes. A zfm de Manaus por mais 50 anos já foi aprovado, e pode ter certeza irá crescer super mais, com a entrega da ponta negra um ponto turístico visto como um dos mais bonito do Brasil, a entrega de rodovias e muitas outras que estão em construção, e um marco que ainda não está em contração mais creio que logo logo estará em pauta e em construção, o monotrilho e brt a é só lembrando uma das arenas mais bonitas do Brasil e super mais moderna e bonita que o mangueirão. Enfim aceitem que doe menos...

Ana Maria disse...

Eu desejo que Manaus fique cada dia mais linda. Adoro essa capital. É uma cidade irmã de Belém, Manaus cresce mais porque tem tido melhores governantes do que Belém. Minha linda cidade tem sofrido muito nos últimos 70 anos por causa de governos incompetentes no poder municipal.que se renovam a cada 4 anos, sem esperança de melhorar.
O fato de Manaus estar tao bem é a prova de que é possivel melhorar. Se isso nao acontece aqui, é porque as pessoas que deveriam administrar para o crescimento sustentável nao fazem.
Veja por exemplo, a Ilha do Mosqueiro. É uma joia rara, um lugar incrível. No entanto, é tratada como um lixo, desprezada. O MP entrou com uma ação simples para fazer um pedacinho de orla que está em risco de ruir por conta da erosao, na praia grande e vejam a resposta do município de Belém: a ação não merece prosperar porque falta um laudo de constatação do risco. Ora, eu penso que o município deveria, ele mesmo, mandar fazer esse laudo. E se pessoas morrerem se ocorreu um desabamento? É esse o nível do nosso governo. Realmente, nao dá para ter inveja de Belém. Tenham pena dessa linda cidade, sempre nas maos de quem nao a ama.

Anônimo disse...

Vão se catar aqueles que falam mau de Belém pelo menos não não somos uma cidade que só se sustenta com industrias venham qui em Belém e vocês verão como Belém e a verdadeira metrópole da Amazônia vejam se vocês procuram argumento para falar de uma coisa tenham prudência em falar de uma cidade que muintas pessoas que falam nunca estiveram açaí e com o Pará égua.

Jarleson Oliveira disse...

Kkkk o velho papo do "Meu amigo me contou " kkkk.. olha.. eu moro aqui e não vejo isso ó.. não ignoremos o fato de belém ser a cidade com o maior número de pessoas em favelas do Brasil, segundo o IBGE, pesquisa ai e vai ver... Esse teu amigo se confundiu com ananindeua eu axo kkk

Jarleson Oliveira disse...

Pura verdade.. não conheço paraenses qualificados aqui.. os que conseguem trabalhar aqui, a maioria são de motorista ou cobrador... eu conheço vários paraenses.. e isso é fato

Anônimo disse...

A inveja dos paraenses cheira da lua !
Manaus já tem 2.000.0000 de habitantes. Belém, um pouco menos de 1.500.000
Manaus é dependente da ZFM sim, pois não tem estradas , porque possui um solo inapropriavel a agricultura, é isolada do resto do país e mesmo assim consegue ser a 6ª maior cidade do Brasil e a 2ª cidade com maior crescimento em 2014 ! Ao contrário de Belém que mesmo com solo bom, estradas e minérios não consegue se desenvolver

Anônimo disse...

CARA, VOCES SABEM QUE OS PARAENSES QUE MORAM AÍ, EM SUA GRANDE MAIORIA SÃO SANTARENOS E ADJACENTES, POR ESTAREM MAIS PERTO DE MANAUS DO QUE DE BELEM. MAS DIZ AÍ. O QUE SUSTENTA MANAUS ALÉM DA ZONA FRANCA QUE FICA DENTRO DE MANAUS? O INTERIOR É POBRE E TODOS DO INTERIOR VÃO PARA DENTRO DE MANAUS, O QUE FAZ A SUA POPULAÇÃO CRESCER RAPIDAMENTE. OS INTERIORES DO AMAZONAS SÃO NA GRANDE MAIORIA, MUITO POBRES. ENTÃO A PARTE RICA DO AMAZONAS ESTA NA LOCALIZAÇÃO DE MANAUS. ENTÃO É LÓGICO QUE ESSA REGIÃO DE MANAUS ABSORVE UMA ENORME IMIGRAÇÃO POPULACIONAL. ENTÃO O AMAZONAS NA VERDADE SE RESUME NA REGIÃO DE MANAUS, QUE SE SUSTENTA APENAS COM A ZONA FRANCA. MAS SE TIRAR A ZONA FRANCA, AONDE RESTARÁ UMA PARTE RICA DO AMAZONAS? R: POIS É! NÃO RESTARÁ. AGORA IMAGINA SE BELEM FOSSE TODA A CONCENTRAÇÃO DO PARA, ASSIM COMO É MANAUS PARA O AMAZONAS. MAS NÃO É ASSIM POIS, OS INTERIORES DO PARA OFERECEM ESCOLHAS PARA SOBREVIVENCIA FAMILIAR. MAS EM CONTRA PARTIDA, NÃO É SÓ PARAENSE QUE MORA NO PARÁ, INCLUSIVE TEM FAMÍLIAS INTEIRAS DE AMAZONENSE TAMBEM, APENAS NÃO SE DIVULGA ISSO NA MÍDIA OU JOPRNAIS COMO FORMA DE TRUNFO PARA BELEM. QUANTO AS FAVELAS: BELEM TEM MUITAS SIM. MAS O FATO DE SER A CIDADE COM MAIOR NUMERO DE FAVELAS DO BRASIL É ERONEO. ESSA INFORMAÇÃO FOI APENAS UMA MANOBRA DE POLÍTICOS EM CONFLITOS, PARA DESMERECER BELEM DIANTE DOS OLHOS EMPRESÁRIAS DO BRASIL. INCLUSIVE POLÍTICOS DO AMAZONAS FIZERAM PARTE DESSA MENTIRA. UM EXEMPLO DA FARSA: SÓ A ROCINHA NO RIO DE JANEIRO, TEM MAIS DE 800 MIL HABITANTES, ISSO SÓ NA ROCINHA.ENTÃO A MENTIRA FOI LANÇADA NO IBGE. AGORA VAI DIZER QUE O IBGE NÃO É MANIPULADO?
ENTÃO O FATO REAL É QUE: SÓ SABE A VERDADE QUEM CONHECE DE PERTO, E EU JA PASSEI TEMPO O SUFICIENTE EM MANAUS PARA SABER QUE A REALIDADE NÃO É A QUE SE JOGA NAS REDES SOCIAS OU NA MÍDIA. INCLUSIVE JA MOREI EM PORTO VELHO RONDONIA. E LÁ TODA SEMANA CHEGA AMAZONENSE PARA MORAR, FIXAR MORADIA MESMO. ENTÃO PORQUÊ SERÁ QUE FAMILIAS INTEIRAS SE MUDAM PARA PORTO VELHO, SE MANAUS OFERECE ÓTIMAS OPORTUNIDADES DE MUDANÇA DE VIDA PRA MELHOR? ENTÃO É ISSO A REALIDADE É OUTRA. VALEU.

Debson Santos disse...

Não com a Lei Kandi.

B, Andrade disse...

O país tem problemas muito maiores parar serem postos em pauta, até mesmo na zona norte, porque ao invés dessa irrelevante rivalidade não paramos para analisar que Belém e Manaus por se só já possuem uma grande economia, enquanto que as demais capitais como: Boa Vista, Porto Velho, Macapá continuam quase que esquecida, quando o Brasil olha para o norte só enxerga Manaus e Belém, por que ao invés de discutirmos assuntos que só fazem olharmos de modo egoísmo para nossa própria situação -que não se encontra ruim, muito pelo ao contrario- não pensamos em uma maneira de ajudar os demais estados e capitais que não só compõem a nossa região norte, mas também fazem parte do país que se diz laico durante o mês de outubro e de quatro em quatro anos, vamos parar de ''acreditar'' que a divisão de estados foram feitas para nascer rivalidades e disputas de quem tem mais poder. E vamos olhar para quem está do nosso lado ou acima de nós -só no mapa- que por sua vez carece de pelo menos um pouco dos problemas de escolas e hospitais, por que onde vocês enchem a boca para dizer que sua capital tem mais de 02 milhões de habitantes enquanto a outra não, mas ambas precisam ter um órgão de saúde e educação melhor, os outros estados com suas capitais e municípios pelos menos queriam ter um órgão de saúde e educação nem que fosse para dizer que ele esta com problema. Aqui ficam as palavras de um jovem que estuda ciências sociais na universidade federal do Amazonas, cuja naturalidade é roraimense, não mudei de estado por escolhas minhas, mas sim por necessidade, ao ver que no meu lugar de origem não iria conseguir um emprego que suprisse a minha dada situação em determinado momento, me encontro residindo em Manaus, trabalho no distrito, vim de escola pública e se tenho alguma coisa que consigo com o suor do meu trabalho e ajudo minha família que continua em Roraima não foi por incentivo do estado e nem por benefício dele, apesar de tudo, mesmo com nossa educação publica não sendo das melhores, quando a gente quer a gente faz! Não estou aqui para criar mais confusão apenas estava fazendo uma pesquisa relacionada às capitais da região norte, o que eu quis dizer é que tem muitos indivíduos reclamando de barriga cheia, sendo que tem outros que a barriga vive apenas de água e farinha, mas não digo para esquecerem seus problemas, isso seria hipocrisia da minha parte, mas vamos pensar que todos nós, acima de tudo, compomos o norte do Brasil mundialmente conhecido como Amazônia, e não apenas resumida em quem tem mais ''isso e aquilo''. Desculpa se disse alguma coisa desagradável, porém não escrevi esse texto com a intensão de agradar...

Anônimo disse...

Se esses paraenses lessem mais, veriam que no passado Manaus foi muito humilhado por esta cidade chamada Belém, tudo tinha que sair pelo porto de Bélem, os grandes Armazéns ficavam em Bélem, para nós Manauaras não sobravam nada se soubessem da história do índio Ajuricaba que preso e deveria se levado acorrentado para belem tudo porque ele não quis ser escravizado e preferiu morrer a ser escravo se jogando nas águas do rio, Manaus resolveu ser livre de Belem caminhar com suas própria pernas não reclamem se não lutarmos pelo estado nossa cidade vcs é que não vão lutar por nós por isso Manaus já demonstrou sua força, querendo ou não Manaus vai crescer cada vez mais é só uma pena porque com progresso a cidade fica cada vez mais violenta coisa que só viámos aí na cidade de Belém, enfim a Zona Franca gera emprego e renda para tanto amazonensses como paraense que aqui estão.

Anônimo disse...

Não é verdade belem ja esta com 3 milhões de pessoas com o senso de 2016

Anônimo disse...

Deixe de ser imbecil Manaus não tem nada a oferecer para as pessoas so industrias porra

Andrei Augusto Gonçalves disse...

Amigos manauara vcs serão sempre bem vindos em Belém, afinal somos um povo hospitaleiro e acolhedor, assim como tenho amigos ai q me trata de uma maneira bastante amigável e respeitosa.
Ou seja, quem cria essa rivalidade são pessoas q nunca saiu da ponta negra e nem do ver o peso.
Eu sinceramente nunca vi paraense falar de manauara. Paz no mundo e o q precisamos.

Andrei Augusto Gonçalves disse...

Amigos manauara vcs serão sempre bem vindos em Belém, afinal somos um povo hospitaleiro e acolhedor, assim como tenho amigos ai q me trata de uma maneira bastante amigável e respeitosa.
Ou seja, quem cria essa rivalidade são pessoas q nunca saiu da ponta negra e nem do ver o peso.
Eu sinceramente nunca vi paraense falar de manauara. Paz no mundo e o q precisamos.

Andrei Augusto Gonçalves disse...

Amigos manauara vcs serão sempre bem vindos em Belém, afinal somos um povo hospitaleiro e acolhedor, assim como tenho amigos ai q me trata de uma maneira bastante amigável e respeitosa.
Ou seja, quem cria essa rivalidade são pessoas q nunca saiu da ponta negra e nem do ver o peso.
Eu sinceramente nunca vi paraense falar de manauara. Paz no mundo e o q precisamos.

Postar um comentário

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB